ORIENTAÇÕES DE DEUS ÀS FAMÍLIAS – FILHOS

Por: Rev. Paulo Sergio da Silva

IPB de Porecatu / PR
Culto vespertino 24.05.09

TEXTO BÁSICO: Efésios 6:1-4
1 Filhos, obedecei a vossos pais no Senhor, pois isto é justo.
2 Honra a teu pai e a tua mãe (que é o primeiro mandamento com promessa),
3 para que te vá bem, e sejas de longa vida sobre a terra.
4 E vós, pais, não provoqueis vossos filhos à ira, mas criai-os na disciplina e na admoestação do Senhor.

INTRODUÇÃO / EXÓRDIO
Maio é o Mês do Lar, e isso é muito bonito de se dizer, mas em se tratando de família, a sociedade brasileira vive uma crise sem precedentes. A desvalorização dos valores estabelecidos por Deus tem causado uma grande ruptura nesta que é a célula base da sociedade. Como igreja, não podemos nos alienar dessa realidade, como se estivéssemos vivendo dentro de uma esfera, uma redoma, uma bolha, que nos tornasse imunes a esses fatores. Muito pelo contrário a igreja também passa por crise semelhante, ela é afetada pelo que acontece em seu derredor, afinal nós não somos do mundo, mas estamos vivendo nele. Portanto precisamos nos preparar para solucionar os problemas que advirão, e mais ainda, precisamos nos precaver para evitarmos tais situações.

EXPLICAÇÃO
A família é a mais antiga e a mais básica das instituições humanas. Tanto na Carta de Paulo aos Efésios como em toda a Bíblia, é acentuada a sua importância como uma unidade espiritual e base do treinamento para o caráter adulto maduro. Deus tem um cuidado especial com os pequeninos e quer que tenhamos o mesmo cuidado. A Bíblia, portanto, descreve uma clara estrutura de autoridade dentro da família, pela qual o marido conduz a esposa e os pais conduzem os filhos. Porém, como toda liderança deve ser exercida como uma forma de ministério, ao invés de uma tirania, assim esses papéis de liderança doméstica devem ser cumpridos em amor. (BEG).

ARGUMENTAÇÃO (DIVISÕES)
Como foi ressaltado no primeiro sermão dessa série (http://pss777.blogspot.com/2009/05/orientacoes-de-deus-as-familias-maridos.html), os princípios aqui apresentados são comparáveis à espinha dorsal da família. Na primeira mensagem destacamos a relação conjugal em que marido e esposa buscam viver a unidade do lar, formando a BASE DA FAMÍLIA. Neste sermão e no próximo, estaremos verificando quais as orientações de Deus na relação existente entre pais e filhos. Hoje enfatizaremos as obrigações dos filhos.

1 – OBEDECER (vs. 1-3)
Os filhos são chamados aqui a obedecerem (e honrarem) seus pais. Essa é a grande prova de que eles são filhos de Deus acima de tudo, e não somente filhos de pais carnais. A pergunta que se faz é: obedecerão (e honrarão) a seus pais? Infelizmente não é o que vemos em muitos lares onde muitos filhos desobedecem, mandam, destratam e até ameaçam seus pais, ao invés de os obedecerem e honrarem. Mas por que os filhos devem obedecer a seus pais?

OBEDECER É JUSTO PERANTE DEUS (vs.1). “Filhos, obedecei a vossos pais NO SENHOR, pois ISTO É JUSTO” vs.1. Obedecer aos pais NO SENHOR é cumprir a justiça de Deus. Questionar essa lei que Deus estabeleceu é o mesmo questionar a própria justiça do Altíssimo. Acontece que quando não desejamos cumprir algum dos mandamentos do Senhor, até aqueles que sabemos que não estão escritos na Bíblia, mas sabemos que fazem parte da lei moral que Deus colocou em nossos corações, e sempre encontra um respaldo bíblico, sempre procuramos um subterfúgio, um escape, uma desculpa. Em se tratando de filhos, qual filho (a) nunca contestou uma ordem uma ordem ou mesmo uma orientação dada por seus pais? "Por que não posso chegar tarde? Por que não posso sair com fulano ou beltrano? Por que? Por que?"

Meu irmão e minha irmã, FILHOS, vocês devem obedecer aos seus pais porque essa é a vontade de Deus. Obedecei a vossos pais NO SENHOR, ou seja, a obediência aos pais é parte das obrigações dos filhos perante Cristo. (ABA).
“Filhos, em tudo obedecei a vossos pais; pois fazê-lo é grato diante do Senhor.” Cl 3:20.

Todos precisamos ser imitadores de Cristo, os filhos também! Ele mesmo sendo Deus submeteu-se a seus pais, tanto a José e Maria como homem, quanto ao Pai eterno como sendo o unigênito Filho de Deus.
“E desceu com eles para Nazaré; e era-lhes submisso. Sua mãe, porém, guardava todas estas coisas no coração.” Lc 2:51.
“...embora sendo Filho, aprendeu a obediência pelas coisas que sofreu.” Hb 5:8.

Obediência com honra significa obedecer de coração e não somente de aparência.

2 – HONRAR (vs. 2,3)
A vontade de Deus é que os filhos HONREM aos pais, esse foi o primeiro mandamento com promessa, isto é, o Senhor tem uma promessa específica para quem o cumprir.
“Honra teu pai e tua mãe, para que se prolonguem os teus dias na terra que o SENHOR, teu Deus, te dá.” Ex 20:12.

Se a obediência e a honra aos pais traz consigo essa recompensa de bênção da parte de Deus, nessa caso a vida longa, certamente a desobediência, a rebeldia e a desonra trará consigo a maldição de Deus.

Isso fica claro quando lemos a lei judaica vetero-testamentária, e notamos como era dura a realidade naqueles dias. O filho que fosse desobediente, rebelde, seria apredejado até a morte.

Deuteronômio 21:18-21
18 Se alguém tiver um filho contumaz e rebelde, que não obedece à voz de seu pai e à de sua mãe e, ainda castigado, não lhes dá ouvidos,
19 seu pai e sua mãe o pegarão, e o levarão aos anciãos da cidade, à sua porta,
20 e lhes dirão: Este nosso filho é rebelde e contumaz, não dá ouvidos à nossa voz, é dissoluto e beberrão.
21 Então, todos os homens da sua cidade o apedrejarão até que morra; assim, eliminarás o mal do meio de ti; todo o Israel ouvirá e temerá.


No Antigo Testamento as manifestações sobrenaturais de Deus eram tão frequentes quanto preciosas e maravilhosas, mas tinham um preço altíssimo: o Senhor exigia de todos, inclusive filhos, um comportamento fiel em todos os sentidos, e em muitos casos o descumprimento da Lei dada por Deus era punido com a própria morte.

Hoje não estamos debaixo da Lei e sim da graça (Rm 6:14), porém os preceitos morais da Lei permanecem para sempre. É nesse sentido que o Senhor manda aos filhos honrarem aos seus pais.

Como já vimos, obedecer é UM DOS MODOS de se honrar aos pais, mas existem muitos outros modos de se honrar aos pais, por exemplo: o modo como se fala, trata, responde, cumprimenta, pede a benção, etc.

HONRAR SEMPRE - Quando um filho se casa o relacionamento que ele tem com seus pais passa por uma mudança (Ef 5:31), mas não muda a sua responsabilidade de prover o que lhes é necessário (1 Tm 5:4,8). (ABA).
“Mas, se alguma viúva tem filhos ou netos, que estes aprendam primeiro a exercer piedade para com a própria casa e a recompensar a seus progenitores; pois isto é aceitável diante de Deus.” 1 Tm 5:4.
“Ora, se alguém não tem cuidado dos seus e especialmente dos da própria casa, tem negado a fé e é pior do que o descrente.” 1 Tm 5:8.

Um outro modo dos filhos honrarem aos seus pais é terem orgulho deles. Isso vai contra a maré da moda entre muitos jovens que preferem que seus pais nem sejam conhecidos dos amigos.

Ilustração 1: o caso da filha que pede para a mãe parar o carro uma quadra antes da escola para que as amigas não a vejam. Nesse contexto a mãe parece valer menos do que qualquer uma daquelas amigas de colégio. Os pais que passam por isso sentem-se feridos e rejeitados, mas muitos estão apenas colhendo o que plantaram na vida de seus próprios filhos.

Ilustração 2: o jovem que não se envergonha de abraçar e até beijar seus pais em qualquer lugar. Não que isso seja uma regra, mas não deveriam haver barreiras para que filhos e pais andassem juntos pela rua e conversassem a respeito de todas e quaisquer coisas como grandes amigos. Acredito que uma das coisas mais tristes para um pai ou uma mãe é notar que seus filhos se envergonham deles.

CONCLUSÃO
Certamente cada família tem suas peculiaridades, cada pai e mãe, cada filho e filha também. No entanto é necessário que saibamos aplicar esses princípios bíblicos em nossa realidade familiar pessoal, porque os princípios aqui apresentados são expressões da vontade de Deus para as nossas vidas. Talvez a realidade familiar de muitos não seja exatamente aquela que foi sonhada e desejada, então se for esse o seu caso, como filho cristão, comece em você a mudança, a transformação de sua realidade. Talvez você consiga mudar os seus pais não crentes, talvez você consiga mudar a situação de seu lar, e isso será uma grande benção. Mas talvez não consiga... Nesse caso, não se desanime, mas prepare-se para o seu futuro lar, quando você se casar e puder moldar juntamente com seu cônjuge, aquela realidade tão sonhada e almejada que você não viveu como filho (a). Aí então você poderá dizer que houve uma transformação. Não seja uma repetição dos erros de seus pais, seja você aquele que vai mudar a realidade em sua vida através dos princípios que Deus lhe deu.

Que Deus abençoe nossas famílias!

S.D.G.

Material de apoio:
ABA – A Bíblia Anotada
BEG – Bíblia de Estudo de Genebra
PEB – Pequena Enciclopédia Bíblica

Comentários

Postar um comentário

FIQUE A VONTADE, DEIXE SEUS COMENTÁRIOS!!!

Obs: comentários serão bem-vindos se forem educados e não usarem termos ofensivos. Podemos discordar, mas vamos procurar manter o nível da educação e do respeito. Obs.: ao comentar identifique-se, pois não publicamos comentários anônimos.

Best regards in Christ, God bless you!!!

Postagens mais visitadas deste blog

ASSUMIR UMA POSIÇÃO DIANTE DE DEUS

PODE O CRENTE PARTICIPAR DA FESTA DO PEÃO?

O CRENTE E O CARNAVAL